Nossos vizinhos sofrem menos com o coronavírus

Com fronteiras fechadas, medidas rígidas de isolamento social e muita colaboração da população, os nossos vizinhos sofrem menos com o coronavírus. Se olharmos os números, veremos que Paraguai, Argentina e Uruguai têm uma situação bem melhor que o Brasil. Aqui no nosso país, com 210 milhões de habitantes, o número de casos passa dos 240 mil, com mais de 16 mil mortes. O segundo maior país da América do Sul, a Argentina, com 45,6 milhões de habitantes, tinha até esta segunda-feira (18/05) pouco mais de 8 mil casos e 373 mortes.

O Paraguai, cujo governo já avisou que tão cedo não pretende abrir a fronteira com o Brasil, tinha até segunda 786 casos e apenas 11 mortes, num universo de 7,1 milhões de habitantes. Ao sul, o Uruguai, com uma população de 3,5 milhões de pessoas, tinha 734 casos e 20 mortes.

Mas o Chile, para completar os dados do chamado Cone Sul, não está em situação tão boa. São pouco menos de 44 mil casos e 450 mortes para uma população estimada em 19 milhões de habitantes. Por isso mesmo, a capital, Santiago, e a região no entorno adotaram medidas mais rigorosas na semana passada. A Região Metropolitana de Santiago engloba 70% dos casos positivos registrados até o dia de hoje. A ocupação de leitos de UTI já era de 90% na sexta-feira.

Vista do planetário de Buenos Aires – Crédito: governo da cidade

Leia maishttp://nuestraamerica.com.br/decretada-quarentena-total-em-santiago-e-regiao/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *